Princesa Alafiá: Contação de Histórias Afrobrasileiras

Vozes da África (RJ)

11 de novembro às 10h | Centro Cultural Ifá Ajé Chácara Sete Flechas, Rodovia DF 330 Km 2/5, Núcleo Rural Pampas, Lote 115, Sobradinho - DF

12 de novembro às 10h | Centro Tradicional de Invenção Cultural | SES Avenida das Nações, 813 Sul

A peça Princesa Alafiá é um conto de autoria de Sinara Rúbia, e narra a história de uma princesa negra que morava no reino de Daomé, no Continente Africano, e que veio para o Brasil através do tráfico negreiro, no período da colonização portuguesa. No Brasil, ela torna-se uma guerreira quilombola que luta pela sua sobrevivência e do seu povo. A intenção da autora e pesquisadora ao escrever tal narrativa ficcional

foi fazer frente à hegemonia dos contos de fadas conhecidos no Brasil, apresentando uma princesa negra e sua trajetória e resistência no período da escravização colonial no Brasil. O trabalho tem o objetivo de contribuir para a valorização da história e estética negra de mulheres e homens  que, ou  são invisibilizados, ou são representados de maneira estereotipada  na Literatura e livros didáticos que são apresentados para crianças e adolescentes no Brasil.

A Quarta Roda: O amor

é rio sem Margem

Seu Estrelo e o Fuá de Terreiro (DF)

11 de novembro às 21h

Terreiro Ylê Axé Oyá Bagan (Paranoá)
Núcleo Rural Córrego Tamanduá, Trecho 7,

Chácara 13, Setor de Chácaras do Lago Norte

No espetáculo, Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro evoca para seu terreiro figuras encantadas do Rio, artistas do Circo Solar que foram engolidos pelas águas do cerrado e viraram peixes. A mando de Sinhá Laiá, o inventivo Capitão Sebastião e seus batuqueiros, tem a sentimental tarefa de unir dois corações afogados, que durante suas

vidas não conseguiram ser juntados.

Uma história de amor que desafia o Tempo e o Rio. Com a sua Quarta Roda o grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro, o público irá mergulhar em uma história cercada de mistérios e magia, onde iram conhecer e se emocionar com as desventuras amorosas do Circo Solar.

SEU ESTRELO E O FUÁ DE TERREIRO
Criado em 2004 o grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro  tem 13 anos de atividades ininterruptas. Com seus principais atores/brincantes formados dentro da cultura popular com reconhecidos mestres da tradição brasileira, o grupo carrega em sua alma a fúria criativa e inventiva do povo brasileiro. Em 2013, criou e fundou uma escola, o Centro Tradicional de Invenção Cultural que busca em seu trabalho realizar uma parceria cidadã com a sociedade civil, quebrando a ideia de comunidade delimitada simplesmente por um espaço físico, para alcançar o conceito de comunidade que se ligue por um sentimento de pertencimento, de identidade com a cidade, produzindo e inventando singularidades, símbolos e bens materiais. Seu Estrelo é uma das principais referências culturais de Brasília. Nacionalmente, ganhou grande destaque entre os Pontos de Cultura do país. Representa a inovação cultural, a invenção e a criatividade da cultura popular do Distrito Federal. O grupo criou o seu próprio mito (Mito do Calango Voador), sua brincadeira, seu ritmo musical (o Samba Pisado) e uma forma singular de fazer o seu Teatro de Terreiro.

© Sao Batuque